Ativo circulante e não circulante: o que são, quais as diferenças e a importância deles para os negócios?

Ativo circulante e não circulante

Sabemos que controlar todos os ativos de uma corporação não é uma tarefa fácil. Entretanto, isso é fundamental para que o balanço patrimonial esteja sempre em dia. 

Por isso, os gestores devem saber bem o que são ativos circulante e não circulante, além de conseguir identificar corretamente esses elementos na empresa que trabalham. Eles são indispensáveis para uma boa administração das finanças de um negócio e podem ajudar na criação de estratégias futuras.

No entanto, ainda que sejam extremamente importantes, costumam ser de difícil entendimento. Portanto, preparamos este conteúdo para você conseguir compreender o que é ativo circulante e não circulante e suas diferentes. Confira todos os tópicos que abordaremos:

  • O que são ativos circulantes e não circulantes? 
  • Qual a diferença entre essas categorias de ativos? 
  • Quais os elementos desses ativos? 
  • Qual a importância desses ativos na gestão financeira de um negócio?

Se você ocupa um cargo de gerência e quer aprimorar a administração das finanças de sua empresa, leia este texto e saiba distinguir os dois ativos. Vamos lá?

O que são ativos circulantes e não circulantes?

Antes de mais nada, é necessário entender o que são ativos. Eles são os recursos de uma empresa, e estão dentre os grupos que se referem ao balanço patrimonial das empresas — os ativos e passivos.

Para entender melhor e tirar suas dúvidas sobre balanço patrimonial, acesse também este outro post do nosso blog.

Enquanto os passivos são as obrigações de uma organização, os ativos são considerados os bens ou direitos da empresa. De forma prática, é tudo aquilo que a corporação possui e pode ser representado em valores monetários.

Nos ativos, estão incluídos: o saldo das contas bancárias da empresa, o valor da marca no mercado, as patentes registradas pela organização e até mesmo os direitos.

A partir disso, podemos definir com mais facilidade o que é ativo circulante e não circulante. Veja a seguir:

O que é ativo circulante?

O ativo circulante refere-se aos direitos e bens da empresa que estão em caixa ou equivalentes. Eles equivalem a dinheiro ou que serão convertidos em dinheiro dentro de um período de um ano.

Nesta categoria estão os estoques, depósitos, matérias-primas, mercadorias, contas a receber no exercício em vigência, transferências na conta corrente da empresa, entre outros. 

O que é ativo não circulante?

Ativo não circulante é todo aquele de utilização da empresa e que não será convertido em caixa no prazo de um ano. Ele refere-se a todos os bens que não são facilmente convertidos em unidade monetária de modo imediato. Apenas poderá ser colocado em caixa após médio ou longo prazo.  

Dentre eles, podemos destacar: veículos, máquinas e até mesmo os imóveis.

Qual a diferença entre essas categorias de ativos?

A diferença entre ativo circulante e não circulante é o grau de liquidez. Desse modo, o ativo circulante é aquele com maior grau de liquidez, ou seja, pode ser convertido em dinheiro em menos tempo. Já o ativo não circulante é aquele com menor grau de liquidez, ou seja, variam de médio a longo prazo para se converterem em dinheiro.

Quais os elementos desses ativos?

Os ativos circulantes e não circulantes podem ser divididos em diferentes categorias. Confira a seguir:

Categorias de ativos circulantes

Ativo circulante operacional

Relacionado aos processos operacionais essenciais para o funcionamento da empresa. Esta categoria de ativo pode ser circulante quando se refere a recebimentos de curto prazo e não circulante se for a longo prazo.

Exemplo: entre os principais elementos estão as contas a receber, classificadas como ativos circulantes operacionais. Dentre eles os estoques e duplicatas a receber.

Ativo circulante líquido

É aquele relacionado a todos os bens ganhos por atividades e investimentos da empresa. Também pode ser não circulante. Nesta categoria ele pode ser convertido em dinheiro mais rapidamente. 

Exemplo: as aplicações em ações, fundos imobiliários e até mesmo títulos privados e públicos.

Ativo permanente

Esta é uma subcategoria do ativo circulante, no entanto, possui algumas características à parte. Ele está relacionado à estrutura da empresa e, como não são ações financeiras ou produtos, não podem ser literalmente transformados em dinheiro.

O principal exemplo dessa categoria é o espaço físico da organização.

Ativo intangível

São aqueles bens financeiros pertencentes à empresa, mas, diferente dos permanentes, não são físicos. 

Exemplos: registros autorais e licenças, produtos online como software, entre outros.

Ativos não circulantes

Os ativos não circulante estão subdivididos em quatro tipos:

Realizável a longo prazo 

Neste grupo estão todos os direitos que a organização receberá após o término do período de balanço patrimonial. Resumidamente, é o dinheiro que será recebido em um prazo acima de um ano, ou ativos com prazo indefinido.

Exemplos: empréstimos, aplicações financeiras, depósito ou duplicatas com período superior a um ano.

Investimentos

Nesta categoria são determinados todos os investimentos que tem por objetivo gerar lucro para os negócios, ou uma expansão futura.

Exemplos: os mais comuns são ações, commodities e bitcoins

Imobilizável 

O terceiro tipo de ativo não circulante refere-se aos bens tangíveis da organização usados diariamente nas operações. Normalmente, eles são fixos e sofrem desgastes e depreciação devido ao uso. 

Neste ativo, a empresa usará o bem por um período maior que 12 meses e, durante esse tempo, para manter o bom funcionamento e durabilidade dele, poderá haver benfeitorias.

Exemplos: móveis, utensílios, equipamentos de informática, entre outros.

Intangível 

A classe de ativos não circulantes intangíveis é praticamente oposta ao imobilizável. Eles são considerados incorpóreos e possuem valor econômico. Entretanto, não possuem propriedade física, ou seja, não podem ser tocados.

Exemplos: a própria marca da empresa, patentes e softwares. 

Qual a importância desses ativos na gestão financeira de um negócio?

Saber exatamente o que é ativo circulante e não circulante é fundamental para garantir a saúde financeira do empreendimento. Apenas assim será possível ordená-las e fazer uma gestão correta de todas as finanças.

Independentemente do tamanho e setor da empresa, o gerenciamento das finanças é essencial para que o empreendimento possa ter um crescimento saudável e de sucesso. Portanto, ainda que pareça uma tarefa complexa, é importante classificar o que é ativo circulante e não circulante para realizar um gerenciamento detalhado e benéfico para o negócio.

Ajude seus funcionários a trabalharem melhor

Entender bem todos os ativos e passivos das finanças da sua empresa podem garantir a saúde financeira do seu negócio, isso valoriza a imagem da empresa e pode refletir no cuidado que dos colaboradores.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

 

Gostou do post? Siga-nos no FacebookInstagramTwitter e LinkedIn e confira outros conteúdos em primeira mão! Ah, não esqueça de compartilhar essas dicas com os colegas de trabalho.

Confira outros artigos que você pode se interessar