Guia completo de português: principais erros, cursos de gramática e dicas para você praticar

cursos de gramáticos

Ter uma boa comunicação é indispensável para profissionais de todos os setores. Portanto, além de desenvolver as habilidades técnicas para uma vaga, precisamos realizar cursos de gramática e ortografia para ter mais afinidade com o português “correto”.

Pensando nisso, preparamos este guia completo com dicas e macetes importantes para você utilizar em seu dia a dia. Confira todos os tópicos a seguir:

  • o que é “escrever bem”; 
  • a diferença entre gramática e ortografia ;
  • qual a importância do domínio da língua portuguesa no mercado de trabalho;
  • os erros mais comuns cometidos por profissionais;
  • como treinar e desenvolver as habilidades de gramática e ortografia;
  • 5 opções de cursos de gramática online.

Você pode até ser uma “pessoa de exatas”, mas dominar o português padrão, tanto na escrita quanto na oralidade, acaba sendo um diferencial no momento de conquistar uma oportunidade no mercado.

Isso acontece, pois muitos candidatos acabam se preocupando mais com preencher os requisitos técnicos da vaga no momento de uma seleção. 

Portanto prepare-se para dominar um pouco mais toda a complexidade da língua portuguesa. Acompanhe nosso post de hoje!

O que é “escrever bem”?

Demonstrar que tem pelo menos um nível básico de educação e que está preparado para representar a empresa no momento de se comunicar com clientes, fornecedores e parceiros é indispensável.

Mas, o que significa escrever bem, afinal? Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não quer dizer que você precisa lembrar todas as regras gramaticais da época da escola. O fundamental para escrever bem é ter clareza, organização, coesão e coerência, demonstrando que você domina bem o português e possui um vocabulário extenso. 

O simples fato de escrever corretamente, com coesão e simplicidade faz com que a comunicação aconteça amplamente. E isso não quer dizer que você não possa buscar ferramentas e um bom curso de gramática para te auxiliar nisso.

Para isso, é importante que você tenha uma boa noção de gramática e ortografia para que possa trocar informações em ambientes corporativos sem nenhum problema. 

Qual a diferença entre gramática e ortografia?

Para escrever um simples e-mail para um cliente ou até mesmo mandar uma mensagem no grupo da firma e não cometer erros é necessário dominar pelo menos o básico da língua portuguesa. 

Mas como saber se o que você precisa é realizar um curso de gramática ou de ortografia para evitar erros? Você entende a diferença entre essas duas áreas? 

Para iniciar seus estudos e entender a diferença entre esses dois termos, é indispensável conhecer seus conceitos:

Gramática é um conjunto de regras que determinam quais são os usos adequados de uma língua escrita e falada. Essa área é responsável pelas normas que todos devem utilizar para escrever de forma padrão um idioma.

Estão inclusos na ortografia, as regras de concordância, acentuação, pontuação e, inclusive, a ortografia.

Enquanto isso, a ortografia é uma parte da gramática e significa o conjunto de regras estabelecidas pela gramática para uma grafia correta das palavras. Ela abrange o uso correto de sinais gráficos que destacam vogais tônicas, abertas ou fechadas, processos fonológicos, como a crase, entre outras regras da escrita.

Portanto, ainda que estejam interligadas, podemos dizer que a diferença entre elas é que a gramática determina o uso correto da língua escrita e falada, enquanto a ortografia apenas determina as regras da escrita. 

Qual a importância do domínio da língua portuguesa no mercado de trabalho?

Antes de mais nada, a comunicação é um pilar do convívio em sociedade. Sem ela, seria impossível para as pessoas trocarem conhecimentos e experiências para sobreviverem em comunidade.

No ambiente corporativo não é diferente. Precisamos saber nos comunicar para trocar informações e realizar nossas tarefas. É necessário saber se expressar de forma objetiva e conseguir dar sequência aos fatos com concordância e lógica.

Parece simples, mas muitos recrutadores não conseguem avaliar os textos dos candidatos, pois muitas pessoas possuem dificuldade no momento de expor suas ideias de forma linear.

Uma boa comunicação é capaz de transmitir confiança e seriedade tanto em processos seletivos, quanto na ocupação do cargo. É por meio dela que você conseguirá transmitir seu domínio e conhecimento na área em que atua.

Por isso, tornou-se uma habilidade indispensável para liderar equipes e alcançar altos cargos. 

Afinal, um bom líder é aquele que é capaz de guiar seu time por meio de uma boa comunicação. Portanto, se você está buscando ocupar algum cargo de liderança em seu emprego, sugerimos também a leitura deste artigo aqui em que mostramos as principais características de um líder atual.

Caso você tenha dificuldade na escrita, há diversos cursos de gramática que podem ajudar. Outra indicação é ler mais, a leitura permite que as pessoas tenham contato com a ortografia correta, além de auxiliar na promoção de criatividade e aquisição de cultura.

Os erros mais comuns cometidos por profissionais

Além de cursos de gramática, outra forma de melhorar a escrita durante o trabalho, é conhecer as dúvidas mais comuns no mundo do trabalho. Pensando nisso, preparamos os principais erros cometidos por profissionais para que você possa evitá-los:

1. Separação do sujeito e verbo com vírgula

Uma das principais falhas de ortografia cometida por profissionais é a inclusão das vírgulas em lugares inadequados. Isso acontece, principalmente, quando o sujeito é “muito longo”.

Muitas pessoas costumam seguir o ditado popular de que a vírgula é utilizada para marcar o momento de respiração da pessoa. No entanto, isso não é verdade. Ela é utilizada para organizar sintaticamente os elementos da frase para gerar maior clareza e precisão.

2. Anexo/Anexa

No dia a dia de trabalho enviamos muitos e-mails e é normal se deparar com a dúvida “Anexo ou Anexa” quando precisamos encaminhar algum documento. 

A palavra anexo é um adjetivo, portanto concorda em número e gênero com o substantivo que está se referindo. Um exemplo: se você usar a palavra “documentos”, o adjetivo deve estar, também, no masculino e plural. Portanto a frase ficaria: “Seguem anexos os documentos”.

A expressão “em anexo” que é utilizada pela maioria das pessoas deve ser evitada, pois há muitos gramáticos que a consideram incorreta.

3. Em vez de/ Ao invés de

Essas duas expressões geram confusão no âmbito profissional, pois são utilizadas como sinônimas. No entanto, possuem sentidos diferentes.

“Em vez de” deve ser utilizado com sentido de substituição. Enquanto isso, “ao invés de” é uma expressão que indica oposição. 

Portanto, use “ao invés de” quando quiser o significado de “ao contrário de”, “em oposição a”, “avesso”, “inverso”. Já “em vez de” use quando quiser um sentido de “no lugar de” ou “em lugar de”

4. A/ Há

“A” e “Há” possuem o mesmo som, mas seus significados são diferentes. O “a” é um artigo definido que aparece antes do substantivo, e indica um fato que irá ocorrer, ou seja, uma ação futura. Ele também é usado quando nos deseja dar a indicação de distância. 

Agora, o “Há” representa uma conjugação do verbo haver na forma impessoal (sem sujeito) e seu sentido é de existir. Ele também é utilizado quando o verbo haver expressa tempo passado.  

Nas orações que indicam tempo, uma forma de diferenciá-los é substituindo-os por “faz”. Caso não mude o sentido da frase, deve-se empregar o “Há”. 

5. Por hora/ Por ora

Para não errar com essas duas expressões, você deve saber que “por hora” refere-se a tempo. Já “por ora” expressa o sentido de “por enquanto”.

6. Onde/ Em que

Muitas pessoas utilizam o advérbio de lugar onde de forma incorreta. Ele deve ser escrito apenas em situações que você está se referindo a lugar. Em outros sentidos, o correto é utilizar em que ou no/a qual.

7. A prazo/ À prazo

Uma dica importante para evitar erros, é que não existe crase antes de palavras masculinas. Portanto, o correto é utilizar a prazo.

8. Por que/ Por quê/ Porque/ Porquê

Todas as quatro formas estão corretas, mas possuem utilizações diferentes. São elas:

  • Por que = Usado no início das perguntas.
  • Por quê? = Usado no fim das perguntas.
  • Porque = Usado em respostas.
  • O porquê = Usado como um substantivo.

9. Este/ Esse  

Os pronomes demonstrativos possuem variações de acordo com o número ou gênero. Eles são aplicados para indicar a posição dos seres no tempo e espaço em relação às pessoas do discurso, que são: 

  • quem fala (1ª pessoa): este, esta, isto;
  • com quem se fala (2ª pessoa): esse, essa, isso.

Dessa forma, na frase devemos considerar: 

  • este, esta e isto: são usados para objetos que estão próximos do falante. Em relação ao tempo, são usados no presente;
  • esse, essa, isso: são usados para objetos que estão próximos da pessoa com quem se fala. Em relação ao tempo, é usado no passado ou futuro.

10. Perca/Perda

“Perca” é uma flexão do verbo “perder”. Portanto, deve ser utilizada quando aparece na primeira e terceira pessoas do singular do presente do subjuntivo e na 3ª pessoa do singular do imperativo.

Enquanto isso, a palavra “perda” é um substantivo. 

Como treinar e desenvolver as habilidades de gramática e ortografia?

Para melhorar sua comunicação e adquirir as habilidades de gramática e ortografia não tem segredo, nem milagre. É preciso praticar para que vire hábito. Quanto mais você treinar, mais familiarizado com as técnicas e regras ficará.

Para isso, você pode adotar algumas dicas que são de grande ajuda, tais como:

1. Leia mais

Escrever bem e ter uma boa comunicação estão relacionados ao nível de leitura que a pessoa possui. Portanto, se você tem o hábito de ler livros, jornais, revistas, etc, estará constantemente em contato com a língua portuguesa correta e, assim, inconscientemente, passará a escrever melhor.

No entanto, é preciso ter cuidado com os materiais que está lendo. Eles devem ser de confiança. Muitas vezes, lemos conteúdos em blogs e redes sociais escrito por pessoas comuns, podendo conter erros gramaticais.  

2.  Tenha um dicionário

Pesquise sempre que tiver dúvida. Ter um dicionário é fundamental para dominar o português correto, afinal lá estão todas as palavras, a grafia correta e o significado.

Portanto, adquira o hábito de buscar por palavras novas, sinônimos e significados. Assim, você evitará erros e ainda irá adquirir um maior vocabulário pessoal. 

3. Evite ser prolixo

Uma pessoa prolixa é aquela que fala ou escreve demais e não consegue sintetizar o pensamento, ou seja, acaba se comunicando de forma confusa e sem atingir o objetivo de seu discurso.

Como já diz o ditado “Menos é mais”, busque ser objetivo e claro. Quanto mais você for conciso, principalmente quando estiver no começo de seu processo de aprendizado, menores serão as chances de se perder em um texto.

Desse modo, descarte todas as informações desnecessárias e seja direto para garantir a compreensão de seus interlocutores. 

4. Pratique sua escrita

Além da leitura, treinar sua escrita também ajudará a fixar as regras gramaticais e ortográficas. Então utilize qualquer oportunidade para escrever. 

Você pode criar esse hábito em sua rotina pessoal, escrevendo cartas para entes queridos, poemas ou até mesmo em um diário pessoal.

5. Desabilite o corretor ortográfico

Atualmente, com o avanço da tecnologia, acabamos nos tornando acomodados, pois temos à disposição ferramentas que corrigem nossos erros no celular ou computador. Desse modo, não nos preocupamos em escrever da forma correta. 

Para aprender e ganhar confiança, uma boa dica é desabilitar esses corretores automáticos e treinar sua escrita, utilizando materiais de consulta quando tiver alguma dúvida.

5 opções de cursos de gramática online que vão te ajudar

Além de boas dicas, investir em um curso de gramática é indispensável para dominar corretamente a língua portuguesa. Por isso, separamos para você alguns cursos de gramática online que valem a pena fazer. Alguns deles ainda são gratuitos. Confira:

1. Curso de português da USP

Por meio do Projeto Redigir, criado por estudantes da Universidade de São Paulo, você pode se inscrever em um curso totalmente gratuito sobre língua portuguesa. 

Ele tem duração de um semestre e os encontros acontecem semanalmente na própria universidade, e as aulas têm cerca de quatro horas de duração.

Sua proposta é trabalhar as ferramentas da língua necessárias para uma boa comunicação. Para isso, apresenta os conceitos de gramática e redação, além de promover debates sobre temas atuais importantes.

As inscrições de cada edição desse curso acontecem, normalmente, no início de cada semestre letivo (meados de janeiro ou agosto de cada ano). Para isso é necessário comparecer à USP, no Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA, sala 13, Bloco 2, na Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Cidade Universitária.

Os horários de atendimento são de quinta-feira a sábado, das 9h às 14h e das 18h às 21h; e no sábado, das 9h às 14h.

Mais informações no site do Projeto Redigir, pelo e-mail projetoredigir@gmail.com, ou pelo telefone (11) 3091-1499.

2. Especialização na UERJ

Para quem quer se especializar em Língua Portuguesa, a pós-graduação da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro possui mensalidades acessíveis.

O objetivo desse curso é qualificar docentes para o Magistério Superior. Ele tem duração de 360 (trezentos e sessenta horas) correspondentes a 24 (vinte e quatro) créditos obrigatórios conforme estrutura curricular de cada uma de suas Deliberações.

As inscrições ocorrem em julho, outubro e novembro e podem ser feitas no site do Centro de Produção da Uerj. Mais informações no  (21) 2334-0639.

3. Curso gratuito da fundação Bradesco

A Fundação Bradesco oferece cursos de português totalmente online e gratuitos com certificação por meio de sua plataforma EAD. 

Sua plataforma EAD, a Escola Virtual, é um portal 100% online e gratuito, atingindo uma grande gama de cursos auto instrucionais, o que facilita e muito o aprendizado.

O curso traz elementos da escrita e da fala formais e informais. Ensinando o uso correto das leis gramaticais. São 14 módulos com uma carga horária de 20 horas e que deve ser concluído em 30 dias.

4. Pensar Cursos

A plataforma Pensar cursos disponibiliza, também gratuitamente e online, o curso Língua Portuguesa – Linguagem Oral e Escrita. Ele tem o objetivo de ajudar aqueles que querem se aperfeiçoar, seja para atualização ou capacitação profissional, sem custo. 

Ele possui um certificado de Conclusão do Curso que é válido em todo o Brasil e serve para várias finalidades, como extensão universitária e para enriquecer o currículo.

Os interessados devem acessar o site e realizar a sua matrícula. Não há pré-requisitos para a inscrição.

No entanto, embora o curso não tenha custos, há uma taxa de emissão para o certificado online de acordo com a carga horária do curso. Para saber mais, acesse aqui.

5. Atualização gramatical PUC-SP

A PUC-SP oferece o curso de Extensão Atualização Gramatical que se divide em  duas oficinas independentes – Oficina de Gramática e Resolva suas Dúvidas –, que propiciam a revisão de regras gramaticais da norma culta da língua portuguesa para quem deseja aprimorar a produção de textos escritos. 

Você pode se inscrever para o curso online aqui. Cada oficina tem duração de 40 horas.

Falar e escrever bem são habilidades cada vez mais importantes para os profissionais que querem ser bem-sucedidos, independentemente de que área atuarem. Portanto, não deixe de buscar cursos de gramática, seguir perfis confiáveis de professores nas redes sociais e praticar as dicas listadas acima. Apenas assim, você conseguirá reforçar o aprendizado e dominar de vez o nosso idioma.

 

Gostou das dicas? Não deixe de nos seguir nas redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn – para acompanhar conteúdos como esse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar