Diferença entre salário e remuneração: conceitos e aplicações de cada um

diferenca-entre-salario-e-remuneracao

A diferença entre salário e remuneração é que o salário compõe um pagamento determinado por diferentes situações (como um tipo de contrato), enquanto a remuneração contempla todo tipo de ganho que o seu profissional recebe.

Saber a distinção entre esses dois os conceitos faz com que a sua empresa consiga lidar diretamente com o funcionário sem que ocorram erros de legislação ou burocráticos no registro.

Para as empresas, a diferença entre salário e remuneração é determinante para uma organização precisa e assertiva na relação com os seus funcionários.

Já para o empregado, essa diferenciação não impacta em nada a sua rotina. É por isso que o conceito de ambos os recursos deve estar devidamente alinhado com o setor de RH e a gestão da empresa.

Ao longo deste post, vamos mostrar para você qual é a diferença entre salário e remuneração, orientando sobre as características de cada um deles.

Confira e descubra quando usar cada um desses termos, além de entender a importância em saber diferenciá-los para manter-se em acordo com as leis trabalhistas e garantir proteção aos seus funcionários!

Qual a diferença entre salário e remuneração?

salario-remuneracao

O que é considerado salário?

Normalmente, na entrevista de emprego ou mesmo na descrição do cargo ao qual o candidato vai pleitear o seu interesse, a empresa já tem o salário previamente definido para a posição em aberto.

No entanto, essa relação estabelecida entre a empresa e o conhecimento oferecido para a execução de atividades da parte do empregado, compreende a possibilidade de ser desenvolvida a partir de diferentes tipos de salários. São eles:

  • salário base, que é definido por meio da realização de um contrato firmado entre ambas as partes;
  • salário mínimo, que é o valor base estipulado pelas leis e direitos trabalhistas do país;
  • piso salarial, que é a indicação fornecida pelo sindicato de cada classe trabalhista;
  • salário profissional, que tem a sua regulamentação estabelecida por diferentes categorias de profissionais;
  • salário líquido, que é o valor total recebido na folha de pagamento após realizados todos os descontos e taxas trabalhistas;
  • salário bruto, que compreende no valor cheio, que consta na carteira de trabalho do profissional.

Antes de continuarmos acho que você pode se interessar pelo vídeo abaixo sobre como preencher carteira de trabalho. Então, caso essa seja uma dúvida, confira nossas dicas.

.

Agora, vamos entender o conceito de remuneração para compreender totalmente a diferença entre salário e remuneração.

O que é e o que faz parte da remuneração?

Se o salário é tido como os ajustes a serem firmados em contrato entre empregador e empregado, a remuneração tem uma participação direta na contemplação de todos os ganhos firmado neste contrato.

Por exemplo: a diferença entre salário e remuneração está no fato de que a segunda está associada não apenas ao salário previsto, mas também a todas as suas vantagens agregadas — como os benefícios corporativos.

Alguns exemplos de itens que podem fazer parte da composição da política de remuneração são:

  • horas extras;
  • comissões;
  • participação acionária;
  • viagens corporativas e hospedagens relativas a esses trajetos;
  • benefícios diferentes como vale-alimentação, vale-refeição e vale-transporte, entre outros.

Nesse aspecto dos benefícios, vale observar que existem maneiras de incorporar mais valor à remuneração sem que, necessariamente, esse valor final seja alterado.

Um exemplo disso são os modelos de salário sob demanda. E para saber mais a respeito, deixe o nosso artigo ‘O que é Xerpay? Saiba como funciona a plataforma de saúde financeira para colaboradores’, que explica tudo sobre esse benefício corporativo para a sua próxima leitura, assim que finalizar este artigo!

Portanto, vale observar que a principal diferença entre salário e remuneração está nesse apontamento anteriormente citado e, é claro, nos devidos valores tangíveis e intangíveis que se obtêm na soma dos itens acima mencionados.

Qual é o problema de não diferenciar os termos?

Empresas que não se atentam para a diferença entre salário e remuneração enfrentam muito mais problemas com relação a isso do que o empregado que não sabe como distingui-los.

Afinal de contas, salário e remuneração têm que estar devidamente registrados no contrato de trabalho e detalhadamente revistos de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) — as vigentes, inclusive, como o FGTS e qualquer mudança estabelecida na nova reforma trabalhista.

E sabe por quê? Caso a sua empresa se veja diante de algum tipo de disputa judicial no âmbito trabalhista, as decisões são tomadas com base no pagamento do salário e das remunerações previstas em contrato.

Caso isso ocorra e não exista a diferença entre salário e remuneração no contrato de um funcionário, a organização pode arcar com custos elevadíssimos — bem maiores do que, talvez, teria que arcar caso perdesse a disputa na justiça.

É importante, então, atentar-se profundamente no estabelecimento da diferença entre salário e remuneração. É uma garantia tanto para a organização quanto para o colaborador, que vai ter cada um dos seus direitos trabalhistas protegidos e resguardados.

Onde mais a diferença entre salário e remuneração importa?

Diferença entre salario e remuneração

Uma boa ferramenta de motivação, engajamento, atração e retenção de talentos, o plano de carreira tem que ser feito muito bem planejado para garantir a aceitação e interesse de todos.

E isso inclui uma elaboração completa da parte do RH com os gestores do plano de cargos e salários que compreende os cargos de cada departamento e em cada nível hierárquico.

Percebe o quanto, aqui, a diferença entre remuneração e salário é importante? No plano de carreira, cada cargo vai ter uma base de salário, ao passo que a remuneração vai ter elementos em comum, como o valor do vale-refeição.

Sem falar que é por meio dessa distinção que o RH pode ir ao mercado para:

  • fazer uma boa pesquisa salarial;
  • entender qual é a média praticada no seu setor de atuação;
  • quais são os benefícios oferecidos.

Leia também: Como definir o salário de um profissional sem erros?

Vale observar, ainda, a importância de fazer uma pesquisa internamente. Conhecer a opinião dos colaboradores é determinante para garantir que todos estejam satisfeitos, motivados e engajados para crescerem juntos com a organização.

Diferença entre salário e remuneração
Salário Remuneração
Valor estabelecido no contrato de trabalho que pode ser definido entre a empresa e funcionário na contratação, o piso da categoria ou o valor mínimo definido na CLT. É o valor do salário somado aos benefícios recebidos pelo funcionário como hora extra, comissão, vale-alimentação, vale-refeição e vale-transporte, entre outros.

Inove para não perder talentos

Como falamos anteriormente o salário sob demanda ou adiantamento salarial pode te ajudar na missão de oferecer mais benefícios sem aumentar os custos da remuneração que você oferece aos seus colaboradores.

Xerpay é o novo produto da Xerpa que empresas de todos os setores podem oferecer como benefícios aos funcionários e crescer em lealdade e produtividade.

A integração é rápida e simples. Assim que seus funcionários se cadastrarem, eles podem fazer saques imediatamente.

.

Fale com um dos nossos especialistas e saiba mais detalhes sobre o serviço.

Agora, que tal aproveitarmos o assunto e estendermos a discussão em outros assuntos mais técnicos? Para isso, aproveite para unir os conhecimentos aqui adquiridos sobre a diferença entre salário e remuneração e arrenda como calcular o salário líquido dos seus profissionais! Boa leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar