O que é estresse financeiro e como ele pode afetar os colaboradores?

estresse-financeiro

As preocupações com dinheiro são uma das grandes motivações para problemas como estresse, depressão e ansiedade. Essa situação tem nome: é o estresse financeiro.

O problema atinge boa parte da população e afeta o indivíduo tanto quanto um divórcio ou a morte de um familiar.

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre o estresse financeiro e como ele afeta as empresas. Se você quer entender melhor essa questão, continue a leitura!

O que é estresse financeiro?

O estresse financeiro é a manifestação provocada pelo sentimento de medo ou de incapacidade de lidar com situações financeiras, prejudicando não só a saúde física, como também os relacionamentos e a produtividade no trabalho.

O estresse é uma doença já bem conhecida. Trata-se de uma reação do organismo que ocorre quando a pessoa precisa lidar com situações que exigem grande esforço mental e emocional, perturbando o equilíbrio e fazendo com que o indivíduo se sinta ameaçado.

Quando isso escalona para o lado financeiro, as consequências são graves. Por isso, é importante entender suas causas para evitar que o estresse financeiro atinja os colaboradores.

O que causa a falta de dinheiro?

A falta de dinheiro e, consequentemente, o estresse financeiro é causada por cinco agentes principais, que começam a despertar os primeiros sentimentos de preocupação e evoluem para sintomas mais sérios no corpo. São eles:

1. Dívidas

As dívidas ocupam o primeiro lugar entre os fatores que provocam o estresse financeiro.

O medo de não conseguir pagar as contas, o aumento das dívidas com o acúmulo de juros, a ansiedade provocada pelas consequências da inadimplência, as cobranças constantes.

Tudo isso faz com que a pessoa comece a desenvolver problemas de saúde provocados pela preocupação excessiva.

2. Busca pelo sucesso

O desejo de consumo para alguns pode ser um incentivador, mas para muitas pessoas é mais um fator para a pressão interna que pode levar ao estresse financeiro.

A vontade excessiva de comprar não só o que é necessário, mas o que também traz prazer ou status, pode levar a uma situação de estresse.

3. Medo de perder o emprego

O medo de perder o emprego ou a fonte de renda, principalmente em períodos de crise, traz uma preocupação extrema com o futuro e de como as contas serão pagas. O resultado? Estresse financeiro.

Além disso, um cenário de desemprego pode dificultar o crescimento na carreira.

4. Medo do envelhecimento sem qualidade

Os brasileiros também têm uma grande preocupação em relação à sua aposentadoria e como vão sobreviver na velhice.

Muitos apostam em planos de previdência privada, mas nem todos conseguem fazer esse planejamento e sabem que o valor com que contribuem atualmente não é suficiente para uma vida digna na terceira idade.

Isso acaba antecipando o estresse financeiro por algo que é possível se planejar para não passar.

Leia mais: Previdência privada vale a pena? Conheça os prós, contras e tenha a resposta!

5. Receio da queda do padrão de vida

O nosso padrão de vida depende totalmente do sucesso financeiro.

O medo de perder o estilo de vida ao qual está acostumado ou até mesmo ter de se desfazer de itens como carro, casa ou mudar para um bairro de menos qualidade, pode levar o indivíduo a desenvolver estresse financeiro.

Esse tipo de situação pode ser provocada não só pelo desemprego como pelo aumento do custo de vida graças à inflação, por divórcios, entre outros aspectos.

Quais são os sintomas do estresse financeiro?

Um estudo recente feito pela PwC nos Estados Unidos mostrou que 53% dos trabalhadores sofrem de estresse causado por questões financeiras.

Desse grupo, 35% notaram o impacto dessa preocupação na sua saúde e 76% afirmaram que trocariam de empresa se a nova proposta oferecesse mais preocupação com o seu bem-estar financeiro.

Dentre os problemas de saúde, a maior parte (69%) dos endividados relataram problemas de ansiedade. Além disso, também foram descritos:

  • sensações de insegurança;
  • angústia;
  • desânimo;
  • culpa;
  • baixa autoestima.

Em casos mais graves, esses problemas provocam faltas e até afastamento dos trabalhadores, exigindo um tratamento com especialistas e repouso para que o profissional recobre as suas energias.

Quais são os riscos do estresse financeiro para a empresa?

Quando o funcionário sofre por problemas causados pelo estresse financeiro, seu rendimento cai na empresa. Isso impacta diretamente o alcance de resultados.

Vamos destacar aqui os principais riscos dos problemas financeiros para as organizações.

Baixo engajamento

É comum que alguém com estresse financeiro pense constantemente nisso, buscando soluções para pagar as dívidas e resolver o problema.

Assim, esse funcionário não consegue se dedicar plenamente às suas atividades, diminuindo a atenção e o engajamento na realização das tarefas.

Queda de produtividade

A ocupação da mente com as questões pessoais e as consequências para o corpo causadas pelo estresse financeiro afetam a produtividade do funcionário. Ele não tem mais a mesma disposição e atenção para trabalhar.

Com isso, a sua produtividade cai, afetando os números da equipe e o alcance de metas da empresa.

Maior incidência de erros

Um profissional que sofre com estresse financeiro está muito mais propenso a erros, principalmente em atividades que exigem cuidado nos detalhes e que fogem da rotina.

Seu nível de atenção cai drasticamente, afetando a qualidade do seu trabalho.

Maiores chances de desligamento

Com a produtividade em queda, a falta de atenção no trabalho e até possíveis faltas, a probabilidade de demissão desse trabalhador é muito maior.

Essa demissão vai concretizar mais problemas financeiros que são a origem do estresse, como pode afetar o fluxo interno de trabalho, exigindo que outra pessoa acumule funções e que a organização faça um novo processo seletivo.

Fique atento se perceber alguns dos riscos que apresentamos aqui, seja em algum profissional ou na equipe.

Perceba também se houve a solicitação de um pedido de crédito consignado ou se um funcionário que sempre trouxe resultados vem apresentando uma desmotivação repentina.

Vale a pena conversar com essa pessoa e procurar entender se algum problema financeiro está afetando a sua vida pessoal.

Também é interessante que a empresa invista em educação financeira para que os trabalhadores consigam administrar melhor os seus recursos e evitem problemas futuros.

Como resolver problemas de dinheiro?

Para evitar que os funcionários se envolvam pelo estresse financeiro, algumas passos para resolver os problemas com dinheiro são:
 
  • entender onde e como a dívida começou;
  • analise os gastos para identificar a atitude que foi determinante;
  • faça a soma de todas as dívidas existentes;
  • liste quem são os devedores;
  • priorize o pagamento, começando pelo que tem juros maiores e cujos serviços são mais urgentes como água e luz, por exemplo;
  • separe assim que receber o salário a quantia das parcelas;
  • acompanhe o pagamento em uma planilha.

Inove para não perder talentos

A sua empresa tem alguma iniciativa voltada para evitar o estresse financeiro e manutenção do bem-estar dos funcionários? Como ela lida com quem passa por situações difíceis que afetam a produtividade?
 
Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, os colaboradores de uma empresa podem antecipar parte de seus salários quando precisarem.

.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira outros artigos que você pode se interessar