Guardar dinheiro: o grande desafio para os brasileiros no ano que está por vir!

guardar dinheiro

Os meses de 2021 foram passando e a sensação que se instalou no Brasil foi de que precisamos nos contentar com o mínimo. Já que, o poder de compra despencou com a crise financeira/sanitária que afetou grande parte do mundo, mas que aqui permanece intensificada. Diante desse cenário, guardar dinheiro ficou parecendo um sonho distante para muitos.

Afinal, por que é tão difícil juntar dinheiro? Grande parte dos trabalhadores deste país dedicam-se de segunda a segunda em atividades remuneradas e, ainda assim, têm dificuldade para poupar dinheiro.

Claro que não podemos ignorar que estamos passando por um momento excepcional: as manchetes do mês de outubro de 2021 estão voltadas para os dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que apontam para o terror da inflação que nos assola

Ainda assim, saber como conseguir guardar dinheiro nunca foi o forte do brasileiro. Em 2018, pesquisas já apontavam que 80% da população não consegue juntar dinheiro. No entanto, é possível reverter esse cenário, mesmo em tempos de crise?

Conheça as nossas dicas de como guardar dinheiro e prepare-se para um 2022 inovador, por meio da educação financeira e da mudança de hábitos!

Acompanhe os tópicos e entenda por que é importante juntar dinheiro:

  • A inflação no Brasil: qual o cenário do trabalhador para 2022?
  • Driblando a crise: boas práticas de educação financeira
  • Por que é difícil guardar dinheiro?
  • Meta e visão de futuro: dicas essenciais para juntar dinheiro
  • Perguntas frequentes de como guardar dinheiro ganhando pouco
  • Como a tecnologia pode me ajudar a guardar dinheiro?

Boa leitura!

A inflação no Brasil: qual o cenário do trabalhador para 2022?

Segundo o IBGE, “inflação é o nome dado ao aumento dos preços de produtos e serviços. Ela é calculada pelos índices de preços, comumente chamados de índices de inflação.” Ou seja, esse índice econômico um tanto obscuro para nós, meros trabalhadores, impacta diretamente nosso poder de compra e nossas possibilidades de guardar dinheiro para efetivar planos mais ousados, como casar, por exemplo.

A pandemia do novo coronavírus causou déficits no mundo todo, mas os países em desenvolvimento da América Latina estão entre os mais afetados

Se há um ano a estimativa era de 6,8% na taxa inflacionária, hoje temos uma projeção de 9,7%, como apontam os registros da FGV.

Outro agravante no bolso do brasileiro é a desvalorização do real, que coloca 87% dos países no mundo em um cenário mais confortável que o nosso, como informa o portal de informações O Dia.

Diante disso, o segredo é não se desesperar. Assim, precisamos encarar esses dados para entender exatamente quais as condições que o brasileiro tem para encerrar este ano com as contas em dia e viver um 2022 com perspectivas de melhoria.

Já que, entendendo por que é tão difícil guardar dinheiro, é possível criar estratégias que promovam a saúde financeira pessoal e familiar

Mas, qual o caminho? Consciência, pé no chão e educação financeira para juntar dinheiro com sabedoria, como você verá nos tópicos abaixo, acompanhe.

Driblando a crise: boas práticas de educação financeira

Um dos agravantes que nos levam a não saber como conseguir guardar dinheiro é a falta de educação financeira. Entramos no mercado de trabalho sem a informação necessária para administrar nosso salário mínimo com eficiência diante da densidade de gastos cotidianos.

Aluguel, água, luz, internet, tarifas, transporte, celular do ano, tendências da moda. São muitas as exigências para se viver socialmente nos dias de hoje, que acabam disputando espaço diante de necessidades básicas como alimentação, saúde e educação. 

Como administrar tudo isso? Conseguir responder a essa pergunta ainda na juventude pode ser a chave para uma vida adulta e uma terceira idade tranquilas. 

Aliás, esse é um dos focos daqueles que, desde cedo, se preocupam em descobrir como guardar dinheiro ganhando pouco: construir o futuro.

Para começar, precisamos ter em vista algumas práticas de educação financeira para manter o controle dos ganhos e gastos e sermos capazes de juntar dinheiro. Confira:

1. Controle os seus ganhos

É preciso saber exatamente quanto de dinheiro entra na sua conta todo mês. Para tanto, há a necessidade de se calcular o salário líquido, ou seja, o dinheiro que se tem livre para usar, descontando tarifas, encargos e impostos. 

Aqueles que trabalham com carteira assinada podem manter essa informação sempre em vista consultando o holerite de pagamento. 

Já aqueles que são autônomos ou empresários precisam anotar com cautela todos os ganhos, subtraindo os gastos de manutenção dos negócios e todos os tributos a que a renda está submetida.

2. Controle os seus gastos pessoais

Sabendo exatamente quanto se tem livre para gastar como quiser, é preciso alinhar as prioridades, estipulando quais são as rendas fixas pessoais ou familiares. 

Assim, é possível visualizar quanto sobra para investimentos, passeios, aquisição de bens e, enfim, saber qual quantia é viável guardar.

3. Crie estratégias de controle que se adaptam à sua realidade

Há diversas maneiras de dominar as entradas e saídas de dinheiro, pode ser através de planilhas, apps, ou ainda adotando práticas de controle de despesas, como a regra 50-30-20 ou o desafio das 52 semanas, que são ferramentas eficazes para guardar dinheiro.

Por que é difícil guardar dinheiro?

A dificuldade em se guardar dinheiro está, principalmente, nas compras por impulso. Sem alinhar prioridades, acabamos adquirindo produtos que nem sempre fazem parte das nossas necessidades

Como vimos, a inflação está aí para desafiar o brasileiro a olhar com atenção para sua cultura de consumo

Assim, fazer pesquisas de preço, listas de compras para direcionar as mercadorias no carrinho e análises das necessidades reais do cotidiano são algumas ações que favorecem o movimento de juntar dinheiro.

Meta e visão de futuro: dicas essenciais para juntar dinheiro

Além das dicas que já apresentamos anteriormente sobre educação financeira e mudança de hábitos de consumo, você precisa de práticas seguras para conseguir guardar dinheiro e manter seu estilo de vida

Muitos não compreendem por que é importante juntar dinheiro, mas quando encaramos os planos futuros e as surpresas que a vida nos reserva, fica óbvio que ter uma boa quantia disponível é a solução para grande parte dos problemas: uma mudança inesperada, uma viagem dos sonhos, o conserto não planejado do automóvel, uma doença repentina.

Precaução nunca é demais, e os brasileiros acumulam dívidas por nunca ter de onde tirar fomento quando algum imprevisto acontece.

Assim, se liga nas dicas de como guardar dinheiro de maneira tranquila, sem desespero, e com organização mensal:

1. Aplique as práticas de controle de renda

Assuma as rédeas de suas contas aplicando as práticas de educação financeira: controle seus ganhos e gastos por meio de planilhas ou aplicativos. 

Fazendo isso, você sempre saberá quanto tem disponível, se é possível comprar um item a mais, parcelar um produto novo ou planejar uma viagem. 

Já que, o primeiro passo para conseguir guardar dinheiro é saber o quanto sobra na conta depois de quitadas todas as prioridades, portanto, é necessário alinhar as prioridades e manejar qual a quantia que precisa ser destinada a elas.

Feito isso, você tem acesso fácil a quais são suas despesas fixas e variáveis, de maneira que pode separar uma porcentagem do dinheiro restante com sabedoria e segurança.

2. Enxugue os gastos

Visualizando para onde o dinheiro vai, é possível desfazer-se de algumas despesas, analisando quais contas fixas são dispensáveis:

  • preciso mesmo assinar mais de um canal de streaming?
  • consigo diminuir ou cancelar meu plano de celular, sem prejudicar meu cotidiano?
  • é possível projetar a diminuição gradual dos meus cartões de crédito?
  • sou capaz de mudar hábitos do dia a dia para diminuir as contas de água e luz de maneira significativa?
  • será que não vale a pena abrir mão das refeições por aplicativo e já aproveitar para incorporar uma alimentação mais saudável?
  • é viável reduzir meu pacote de internet e optar por uma assinatura mais barata?
  • quais produtos de supermercado fazem parte de minhas despesas frequentemente e posso cortar ou escolher uma outra marca para substituir e diminuir o preço das compras?

Essas são algumas perguntas que vão guiar o corte de gastos e favorecer a economia mensal. Com esse momento de reflexão, sem dúvida é possível poupar uma boa quantia que pode ser destinada ao plano de juntar dinheiro.

3. Recicle e reutilize!

Nem tudo que não lhe serve mais é lixo, ponha a criatividade para funcionar e não deixe que aqueles produtos que você comprou meses antes, mas não têm mais serventia, sejam descartados.

Muitos materiais podem ser vendidos para coletores de recicláveis, gerando um dinheirinho extra e o descarte correto dos resíduos, outros podem ser transformados em utensílios inovadores, de maneira que serão usados por mais tempo, evitando uma nova compra. 

Além de contribuir para a preservação do meio ambiente, essa é uma maneira de frear o consumismo e evitar novos gastos, assim, é possível criar um hábito que vai fortalecer sua missão de guardar dinheiro!

4. Atenha-se à lista de compras

Elabore sua lista de compras e não fuja dela. Tudo que está anotado é o que você precisa, o que não está na lista é simplesmente dispensável

Toda vez que saímos na rua nos são ofertados produtos e serviços diversos, a cada passo, você gasta R$ 5, R$ 10, R$ 20, com produtos que não estavam na sua lista de necessidades.

Conforme os dias vão passando, você gastou todo o valor destinado às economias em produtos que você nunca precisou. Evite gastos extras no cotidiano, limitando-se à sua lista de compras.

5. Evite o cartão de crédito

Pague as suas contas em dia e compre apenas o que seu dinheiro pode pagar. O cartão de crédito é apenas para adquirir produtos caros e indispensáveis. 

Assim, depender desse recurso é uma bola de neve sem perspectivas de derretimento: um tiro no pé para quem quer guardar dinheiro.

6. Peça emprestado

Tem um evento importante? Não alugue ou compre uma roupa específica! Consulte seus amigos e familiares, pegue emprestado o que precisa para aquela ocasião pontual e evite gastos contornáveis!

Isso serve para outras situações também. Já pensou em emprestar um banco no carro? Você pode montar um rodízio de caronas para fazer o percurso cotidiano. Todo mundo sai ganhando, você cria uma rotina sustentável e garante suas economias.

7. Mantenha a disciplina

Para guardar dinheiro é preciso disciplina! Crie uma meta e não fuja dela. Por mais tentador que seja ir ao cinema no fim de semana, você pode fazer um passeio gratuito e assistir a algum filme em casa mesmo.

Cozinhe em casa, convide quem você quer como companhia para um evento mais privado e mais barato. Ter esse foco é essencial para guardar dinheiro.

Perguntas frequentes de como guardar dinheiro ganhando pouco

Acompanhe a seguir algumas respostas rápida do nosso FAQ!

1. Como guardar dinheiro se estou endividado?

Enxugue os gastos, evite novas compras e foque em juntar dinheiro. Você precisa ignorar a dívida até ter meios para saná-la. 

Preocupar-se demais só vai gerar ansiedade e a ansiedade leva a novos impulsos e novas necessidades, de maneira que você, ao invés de economizar, vai passar a gastar com o que não deve. Mesmo endividado, é possível guardar dinheiro mudando seus hábitos de consumo.

2. Qual é a melhor forma de guardar dinheiro?

A melhor maneira de guardar dinheiro é controlando as entradas e saídas financeiras e calculando cada compra. 

Adquira somente o necessário, assim, você cria um espaço de respiro financeiro, o dinheiro sobra para você guardar, sem interferir nas suas necessidades básicas.

3. Onde é mais seguro guardar dinheiro?

Para quem quer guardar dinheiro ganhando pouco, a melhor forma continua sendo a poupança. Mas atenção: verifique qual o banco que oferece os melhores juros positivos, para sua poupança render cada vez mais.

4. Como criar o hábito de guardar dinheiro?

Adote práticas simples, como apagar as luzes, diminuir tempo de banho, caminhar pequenas distâncias invés de pegar o carro, ficar em casa aos finais de semana, comprar produtos no supermercado que não sejam os mais sofisticados. 

Além disso, pense em produtos duradouros, não descarte os objetos, faça você mesmo, reutilize o que você tem em casa

São alguns hábitos que correspondem a uma vida mais simples, com mais sustentabilidade e responsabilidade ambiental, fazem parte da educação financeira e da reflexão sobre um consumo consciente. Esse é o primeiro passo para guardar dinheiro.

5. Quero guardar dinheiro, mas não consigo. E agora?

Comece com a planilha de ganhos e gastos, visualizando suas entradas e saídas, você conseguirá perceber como e quando é possível economizar para guardar dinheiro.

6. Qual a melhor forma de guardar dinheiro e fazer render?

Uma boa opção é o investimento em tesouro direto, comprando ações do governo, ou ainda por meio de ações em empresas. No entanto, essa prática só é viável para quem já possui uma boa organização financeira. 

Dessa maneira, o melhor jeito de fazer o dinheiro render para quem ainda precisa desenvolver os hábitos de economia são investimentos em renda fixa.

7. É difícil juntar dinheiro?

Com certeza guardar dinheiro não é tarefa fácil, ainda mais no contexto de inflação e desvalorização do real em que vivemos em 2021. 

Os preços dos produtos básicos estão muito altos e a renda dos brasileiros não tende a aumentar. 

Ainda assim, adotar boas práticas de educação financeira para controlar gastos é uma saída possível para todos que desejam guardar dinheiro sem abrir mão de seu estilo de vida.

Como a tecnologia pode me ajudar a guardar dinheiro?

Aplicativos de controle de renda, como o Xerpay, são seus aliados no desafio de guardar dinheiro, portanto, use a tecnologia a seu favor.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o controle de sua renda por meio de soluções tecnológicas, facilitando o processo de registro de entradas e saídas financeiras.

Essa ferramenta está mudando a forma como os brasileiros lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no dia a dia.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem deseja ou precisa guardar dinheiro. Fale com um especialista e conheça mais!

Gostou deste conteúdo? Então, acompanhe o Xerpay nas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn  e fique por dentro de mais dicas de como controlar sua vida financeira!

Confira outros artigos que você pode se interessar