Inteligência financeira: o que é e como desenvolvê-la?

inteligência financeira

Tomar boas decisões nas finanças pessoais é o que faz a diferença entre viver no vermelho e assumir o controle do que se ganha e o que se gasta. No entanto, para que isso aconteça é essencial ter inteligência financeira

Agir de forma inteligente com o próprio dinheiro, torna possível a organização para um futuro mais próspero. Ou seja, com a inteligência financeira você faz o dinheiro trabalhar a seu favor, afinal de contas, seus gastos e economias são realizados de forma equilibrada, sem excessos. 

Uma pesquisa realizada pelo GuiaInvest apontou que 87,4% das pessoas que possuem um planejamento financeiro admitem viver bem, enquanto apenas 18% dos que não se planejam têm bons resultados financeiros. 

Dados como esses evidenciam a importância da inteligência financeira para alinhar suas metas, objetivos e investimentos de maneira assertiva. 

Quer saber o que esse termo quer dizer, quais são suas principais vantagens e como conquistar a sua inteligência financeira? Confira as respostas a seguir. 

Então, siga em frente e boa leitura! 

O que é inteligência financeira?

A inteligência financeira pode ser descrita como uma habilidade de gerir as próprias finanças e controlar o dinheiro de forma mais assertiva. 

Ou seja, a pessoa que domina essa aptidão, dá o devido valor ao seu dinheiro e tende a gastá-lo de forma responsável, evitando, por exemplo, gastos excessivos e supérfluos, que  podem comprometer seu orçamento pessoal e da própria família. 

Além disso, quem desenvolve a inteligência financeira tem mais chances de tomar decisões positivas sobre investimentos e economias. Com a inteligência financeira, a relação com o dinheiro passa a ser mais equilibrada, além de considerar o futuro em vez de somente o momento atual e a construção de riqueza.  

O conceito da inteligência financeira garante que independentemente do salário que o indivíduo receba, ele pode e deve aprender a lidar com seu dinheiro. Afinal de contas, o que está em jogo é o quanto você é capaz de fazer seu dinheiro render e de conquistar suas metas e objetivos por meio dele. 

Quais são as vantagens de desenvolver inteligência financeira?

Desenvolver a inteligência financeira é o ponto de partida para que você construa riqueza, além de se livrar do estresse financeiro e valorizar, ainda mais, o seu patrimônio.

Selecionamos abaixo algumas das principais vantagens dessa habilidade Confira a seguir: 

Agora que você sabe mais sobre a importância de desenvolver a inteligência financeira, que tal algumas dicas práticas para desenvolvê-la? Confira a lista a seguir e os impactos positivos sobre controlar suas finanças. 

Dicas de inteligência financeira

Nesse momento você pode pensar “não sei nada sobre finanças. Como posso desenvolver minha inteligência financeira?” Não se preocupe. Saiba que, com dedicação, é possível desenvolver essa habilidade e usá-la a favor das suas finanças.

Separamos algumas dicas, conheça a seguir.

Controle seus gastos 

A inteligência financeira está diretamente  ligada ao controle de gastos, porque  quem gasta sem planejamento prévio, compromete as possibilidades de gastar o dinheiro com responsabilidade. 

Então, tenha uma visão macro do que se ganha e do que se gasta. Portanto, analise suas finanças de forma minuciosa e alinhe com as metas e objetivos. Havendo equilíbrio no resultado, é sinal de que você age de forma inteligente com o seu dinheiro.

Nunca, em hipótese alguma, gaste mais do que ganha. Reveja seus gastos e, se necessário, dê um, dois ou mais passos para trás, com o intuito de mudar seus hábitos financeiros e se sentir confortável com os gastos. 

Defina metas e objetivos para o seu dinheiro

Estabelecer metas e objetivos de curto, médio e longo prazo contribuem  para que você tenha mais consciência diariamente. Dessa forma, fica mais fácil focar em situações e, principalmente, manter-se motivado para alcançá-las. 

Por exemplo, você definiu como objetivo de vida a compra de um apartamento nos próximos 5 anos. A partir do momento em que estabeleceu essa meta, com certeza, ficará mais fácil construir o plano para realizá-lo. 

Sem contar que sua mente trabalhará em torno desse objetivo e, consequentemente, lhe ajudará a poupar e gastar com maior responsabilidade, para que o propósito seja alcançado com sucesso. 

Fuja dos gastos supérfluos

A inteligência financeira compactua com o uso do dinheiro de forma responsável, isso quer dizer que gastos supérfluos devem ser cortados. Gastos supérfluos são aqueles “não essenciais”. 

Considere as assinaturas dos serviços de streaming e TV a cabo, por exemplo. São realmente essenciais para você? Será que não existe a possibilidade de reduzir os valores pagos? E os gastos com alimentação, será que não diminuem se você fizer suas refeições em casa? Saiba que comer fora de casa, todos os dias, é uma das coisas mais caras que existem.

Cortar gastos como esses, é agir de forma inteligente e controlar o próprio dinheiro. Faça um teste: por um mês, guarde essa quantia para suas economias e veja se, de fato, vale a pena continuar gastando com gastos supérfluos. 

Invista seu dinheiro 

Outra dica importante é investir seu dinheiro de forma correta. Você sabia que deixar seus ganhos parados na conta é sinônimo de “perder dinheiro”? Isso mesmo, você não leu errado.

Por isso, busque as melhores soluções de investimento disponíveis no mercado:

  • Previdência privada;
  • Tesouro direto;
  • LCI e LCA;
  • Ações e etc.

É necessário analisar as opções e, acima de tudo, conhecer o seu perfil de investidor: conservador, moderado ou arrojado.

Lembre-se: tudo isso para que o seu dinheiro renda e que você obtenha inteligência financeira. 

Mude seus hábitos financeiros 

A mudança de hábito é um passo fundamental para quem almeja ter inteligência financeira. Isso quer dizer que você deve refletir sobre o que mais compromete seu orçamento, ao longo do mês. 

Se o seu maior inimigo é o cartão de crédito, evite usá-lo e prefira pagar suas contas com o cartão de débito. Abra mão das compras desnecessárias e imponha limites a si mesmo. 

Determine valores mensais para guardar e para gastar, assim fica mais fácil escapar dos excessos. 

Poupe dinheiro

“Recebeu e poupou”, essa é a melhor e mais sábia ação da inteligência financeira para quem quer ter maior controle sobre suas finanças. O ideal é definir um valor para poupar todos os meses e, assim que receber seu salário, aplique esse dinheiro em um local que, de preferência, o faça render. 

De acordo com a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira, realizada em 2020, pelo IBGE, 59% dos brasileiros admitem que desejam poupar mais em 2021. 

Entretanto, para alcançar essa meta, é importante ter disciplina e começar com um valor que esteja dentro das suas possibilidades. 

Tenha uma reserva de emergência 

Estar preparado para imprevistos também condiz com a inteligência financeira. Diz o ditado que pessoas precavidas vivem mais. Trazendo para o contexto deste artigo, quem desenvolve essa habilidade sofre menos. 

Isso ocorre, porque o precavido reconhece que imprevistos podem acontecer, como uma crise financeira, perda de emprego e etc. Por isso, ele tem sempre uma reserva de emergência, caso surja uma despesa inesperada. 

Portanto, reflita sobre os imprevistos que podem ocorrer na sua vida. Dessa forma, se, infelizmente, algo ruim acontecer, você estará preparado para enfrentar o problema e não decretará falência das suas finanças, uma vez que poderá contar com a reserva de emergência. 

Estude sobre o tema 

Para desenvolver qualquer tipo de habilidade é fundamental se basear em dados. Com a inteligência financeira não é diferente. Estudar o assunto fará com que você amplie seus conhecimentos sobre o tema. 

  • Leia livros, revistas e blogs sobre finanças pessoais;
  • Participe de workshops, palestras, cursos, presenciais ou on-line;
  • Acompanhe pessoas que são referência no assunto e assista seus conteúdos nas redes sociais como Youtube, Instagram, Facebook e LinkedIn. 

Leia também: 10 indicações de livros para gestão financeira.  

Dê valor ao seu dinheiro! 

Uma pesquisa da ISMA-BR (International Stress Management Association no Brasil), mostrou que 78% dos brasileiros colocam a incerteza financeira como a causa principal das preocupações e ansiedades do dia a dia

Isso porque, quem vive no vermelho e trabalha apenas para pagar contas, com certeza está fazendo algo errado. O pior é que essa preocupação gera um grande estresse, afetando a saúde da pessoa em questão. 

Esse alto número é um reflexo de pessoas que não se utilizam da inteligência financeira para gerir seu dinheiro. Se você faz parte dessa porcentagem, saiba que é possível conduzir suas finanças sem estresse. 

Valorizar suas finanças requer organização e comprometimento. Desenvolva sua inteligência financeira, siga as dicas acima e domine seu dinheiro com rédeas curtas. 

Gostou do nosso artigo? Acompanhe o blog do Xerpay e siga nossos perfis no Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter. Mantenha-se informado sobre saúde financeira, recursos humanos, gestão e muito mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar