Modelos de liderança para 2021: como os líderes devem se comportar no “novo normal”? 

modelos de liderança para 2021

A pandemia, muito mais do que um tempo de mudanças obrigatórias, exigiu que as empresas se reinventassem. O “novo normal” trouxe consigo novos modelos de liderança para 2021. 

Até porque lidar com o desconhecido forçou mudanças e exigiu muito jogo de cintura por parte dos líderes. Muitos deles precisaram deixar a zona de conforto de lado. Mudar passou de opção para necessidade. 

Novas responsabilidades surgiram, novidades foram apresentadas e o home office tomou conta da rotina das organizações. 2020 foi o ano em que os líderes tiveram que lidar com seus pontos fracos e os pontos fortes precisaram vir à tona como nunca antes. 

Independentemente dos novos modelos de liderança para 2021, fará a diferença e se destacará aquele líder que conseguir se adaptar ao novo. 

Afinal, o verdadeiro líder é o que consegue olhar para frente, enxergar oportunidades e, consequentemente, evoluir com toda a equipe em meio aos desafios. Mas quais são as principais características e responsabilidades que o líder do “novo normal” deve ter?

Neste artigo vamos responder essa e outras questões a respeito dos modelos de liderança para 2021. Se interessou? Então, é só seguir em frente e boa leitura. 

Quais atitudes o bom líder deve ter em 2021?

Um estudo da AL+ People & Performance Solutions revelou que a principal dificuldade dos líderes durante a pandemia foi manter a cultura da empresa. 

33,9% apontaram esse como o maior desafio. Já para 25,4% a dificuldade em manter os colaboradores engajados foi o grande problema. Outros 24,3% disseram ainda que manter uma comunicação efetiva é que despontou como a maior dificuldade. 

Para melhorar essas questões, os modelos de liderança para 2021 precisam necessariamente prezar pelo(a): 

  • Trabalho em equipe;
  • Poder de influência;
  • Valorização da autogestão;
  • Empatia com a equipe.

O que o líder deve evitar em 2021?

Com seu papel inspirador, o verdadeiro líder precisa principalmente demonstrar empatia com seus comandados. Entre as atitudes que devem ser evitadas podemos sinalizar as seguintes: 

  • Falta de confiança: demonstrar desânimo e ficar o tempo todo batendo nessa tecla pode “contaminar” os outros profissionais e a produtividade pode ir para o buraco. 
  • Falta de liderança: parece óbvio que o papel do líder é gerir os colaboradores, mas na prática, ainda mais no home office, isso pode ser um bicho de sete cabeças em função da autogestão. O líder então, não pode demonstrar um abandono em relação ao time, onde cada um pode fazer o que quiser e quando quiser, a flexibilidade deve existir, mas o líder tem que demonstrar que ele é quem ainda coordena o trabalho.
  • Falta de empatia: é preciso entender a realidade de cada profissional e demonstrar empatia para aceitar cada realidade. Trabalhar de casa é um desafio para quem tem filhos, um computador e uma internet mais lenta, fora outras questões do dia a dia. Então, demonstrar empatia é um bom começo para que a relação dos líderes e seus liderados flua normalmente.  

Evitando esses três pontos já é meio caminho andado para conseguir melhorar e adaptar sua liderança para o “novo normal”. 

Quais as responsabilidades dos líderes no “novo normal”?

O chamado “novo normal” impactou diretamente as lideranças. O trabalho remoto trouxe consigo novos desafios e lidar com eles ainda não é tarefa fácil. Sendo assim, como motivar e engajar as equipes mesmo de longe? Qual o papel desse “novo líder”? 

Abaixo elencamos algumas das principais responsabilidades nos modelos de liderança para 2021. Confira!

Ser acessível 

O trabalho remoto fez parte da pandemia. Grande parte das empresas precisaram se adaptar a essa nova rotina, que por sinal teve um impacto direto nas lideranças.  

Se a proximidade com a equipe sempre fez uma grande diferença no dia a dia, a distância em função da pandemia colocou essa questão em xeque. O principal questionamento no período foi: como se manter próximo mesmo de longe? 

O segredo, em meio a pandemia, é que o líder aceite as ferramentas digitais como as principais armas para conduzir as equipes que estão em home office. Até porque ser acessível se tornou ainda mais necessário para o rendimento não cair. 

Neste sentido podemos citar como facilitadores de aproximação, mesmo a distância, softwares de comunicação (Skype, Zoom e WathsApp), ferramentas de gerenciamento de tarefas (Runrun.it. e Trello), compartilhamento de arquivos (Dropbox, Google Drive) e outros. 

Capacitar-se

Não é porque o teletrabalho se tornou rotineiro em muitas organizações que os líderes devem ignorar as capacitações e treinamentos no novo ano. 

Aliás, uma das principais responsabilidades dos modelos de liderança para 2021 é estar pronto para as mudanças. Posto que, profissionais que se atualizam constantemente adquirem novas habilidades de liderança para lidar com as mudanças. 

2021 será novamente uma grande prova de fogo para que os líderes possam lidar com as mudanças que 2020 trouxe às empresas como a flexibilidade, o trabalho remoto e automatização. 

Já falamos sobre os impactos do coronavírus no RH em outro artigo, clique aqui e confira. 

Gestores e líderes que não se preparem bem para esse “novo normal”, que já é realidade, não conseguirão conduzir a equipe de forma positiva e satisfatória. 

Pois, o preparo neste sentido pode fazer toda a diferença na hora de enxergar os problemas como oportunidades para evoluir. 

Portanto, se prepare, se capacite e mesmo que a empresa não lhe ofereça oportunidades neste sentido, busque-as em cursos on-line, palestras, Workshops e etc. 

Colocar-se à frente dos projetos

Outra responsabilidade, que precisa estar em evidência nos modelos de liderança para 2021, é a de não só gerir a equipe, mas efetivamente executar as tarefas quando necessário. 

Nesse “novo normal” o líder não pode deixar que a equipe se sinta abandonada. 

Ele precisa essencialmente demonstrar comprometimento e até mesmo se fazer mais um, muitas vezes, dentro do time operacional para que de fato as coisas andem. É comum que nesse tempo surjam dúvidas, medos e inseguranças. 

É aí que o líder precisa tomar as rédeas da situação e deve mostrar para o time como se faz e como reverter as situações. Só que isso exige energia para implementar e participar na prática do trabalho, inspirando e até mesmo engajando quem está ao seu redor. 

Desse modo, ele passa confiança ao time e dá as cartas de que todos estão no mesmo barco e que está disposto a remar e não só orientar, se for necessário. 

Avaliar riscos 

Os modelos de liderança para 2021 precisam mais do que nunca avaliar os riscos de cada decisão. A pandemia dentro das empresas trouxe um cenário desafiador e de risco constante devido a volatilidade do mercado. 

Então, se torna necessário um mapa dos impactos de cada decisão ou execução. O líder precisa ter consciência disso para ficar o mais distante possível de um possível colapso que leve todos para o buraco, comprometendo os resultados. 

Portanto, uma das principais responsabilidades dos modelos de liderança para 2021 é diminuir as chances de erro avaliando a todo momento os riscos de cada decisão. 

Prever custos 

Como falamos de avaliação de riscos, em meio a uma crise como a de Covid-19 é imprescindível que modelos de liderança para 2021 tenham responsabilidade em relação à gestão de custos. 

Os líderes precisam entender o impacto econômico que uma decisão sua terá a curto e longo prazo na organização. 

Aliás, neste sentido qualquer decisão errada, ainda mais na pandemia, onde muitas empresas viram seu faturamento cair, pode ser decisiva para o fechamento da organização. 

Logo, se torna primordial conseguir reconhecer o modelo financeiro da empresa e os ajustes necessários neste “novo normal”. Para que assim, as decisões não ultrapassem os limites de gastos e custos. 

Manter-se atualizado 

A bolsa sobe e desce como uma velocidade nunca antes vista. Todos os dias vemos mudanças no mercado, nos preços, no perfil do público e novas medidas são anunciadas pelo Governo o tempo inteiro. 

Por isso, uma das responsabilidades dos modelos de liderança para 2021 é manter-se atualizado e informado sobre tudo o que vem ocorrendo não só no Brasil, mas no mundo. Isso porque todo fato em si pode ter um grande impacto nas tomadas de decisões. 

É necessário se atualizar em sites, jornais e telejornais diários para não perder nada. 

Assim, se torna possível realizar mudanças baseado em fatos concretos e principalmente as adaptações para essa nova realidade podem estar de encontro com o que vem ocorrendo no mercado

Trabalhar com metas ajustáveis 

Num mercado seguro era comum que muitas empresas optassem por planos mensais, semestrais e até mesmo anuais, com ajustes apenas pontuais ao longo do ano. No entanto, com a pandemia, as mudanças precisaram se tornar quase que diárias. 

Os modelos de liderança para 2021 precisam trabalhar com metas mais palpáveis e isso significa a adoção de planos diários e semanais. Em razão de que, com esse tipo de plano é mais fácil realizar ajustes e correções de forma rápida. 

Como comentamos acima, o mundo de uma forma geral vem passando por mudanças diárias em função da pandemia e as empresas precisam acompanhar tudo de perto. 

Nesse momento a responsabilidade é não fechar os olhos para o mercado e para a pandemia e ser transparente com os colaboradores todos os dias e semanas em relação às metas e objetivos.  

Para que dessa forma, haja maior flexibilidade em relação a mudanças no plano de ação e de metas. 

Modelos de liderança para 2021

O bom líder é aquele que consegue inspirar e conduzir sua equipe para o sucesso. Muito mais do que isso, o líder de verdade é aquele que consegue se adaptar às mudanças e se adequar em cada situação. 

A pandemia exigiu isso das lideranças, um contexto onde esses profissionais precisaram se refazer. Obviamente que não abriram mão de suas características e habilidades, mas precisaram deixar a porta aberta para adquirir novas. 

Neste cenário do novo ano podemos destacar algumas tendências nos modelos de liderança para 2021. 

  1. Líder democrático: esse modelo de liderança é bem propício para o momento, já que o líder abdica da última palavra e resolve dividir as decisões com os liderados. Isso cria empatia, confiança e aumenta o engajamento em tempos de crise. 
  2. Líder liberal: em meio a pandemia e o trabalho remoto, o verdadeiro líder precisou aumentar sua confiança nos seus comandados. A autogestão passou a ser uma realidade e a liderança liberal vem com força em 2021 no mercado. 
  3. Líder motivador: a pandemia trouxe insegurança e medo, porém, o perfil de líder motivador passa a ser uma tendência pela capacidade de influenciar sua equipe para enxergar novas possibilidades diante do problema e, tentar impactar positivamente com o emocional da equipe. 
  4. Líder técnico: conhecimento é tudo nesse momento de pandemia. Esse modelo de liderança, então, aparece em evidência por prezar pela capacidade técnica e refletir uma segurança maior aos comandados diante das situações adversas.  
  5. Líder lean: esse perfil de líder pode se tornar uma tendência em tempos econômicos difíceis, como o da pandemia. Afinal, esse profissional tem a destreza de eliminar custos sem precisar fazer cortes na equipe. Ele preza sempre por ajustes e adaptações no dia a dia da organização para sanar essas despesas. 

Como os líderes devem se preparar?

Que o mundo mudou na pandemia não é segredo para ninguém, porém, como os líderes devem se preparar para essa mudança? Até porque eles continuarão sendo cobrados para que façam um bom trabalho e minimizem os impactos da crise. 

É óbvio que não existe um manual para os modelos de liderança para 2021 que diga: “é só fazer isso que a empresa terá resultados”, ainda mais na pandemia em que a mudança se torna constante. 

Contudo, existem algumas dicas para que seja possível ao menos enfrentar as diversidades de frente no papel de líder. Conheça algumas delas: 

  • se mantenha atualizado com o mercado e o noticiário; 
  • amplie seu poder de comunicação com a equipe;
  • seja flexível com horários, entregas e execução das tarefas;
  • adquira novas habilidades com cursos, palestras e Workshops;
  • dê exemplo aos seus comandados com uma boa autogestão; 
  • aceite e adapte-se rapidamente às novas mudanças; 
  • sirva de suporte emocional para sua equipe, quando necessário;

Todos os modelos de liderança para 2021 precisam se atentar a esses pontos citados ao longo deste artigo. Uma vez que, uma boa liderança pode fazer toda a diferença para que a empresa consiga superar as dificuldades em tempos de crise.  

 

Se você gostou do nosso artigo sobre os modelos de liderança para 2021 e quer saber mais sobre gestão de equipe, financeira e o papel do RH na pandemia, siga as nossas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn e não perca mais nenhum conteúdo. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar