O que é o PIX? Entenda tudo sobre o método de pagamento instantâneo

o-que-e-pix

O Pix é um novo sistema de pagamento instantâneo por meio do qual os clientes dos bancos nacionais podem fazer transferências bancárias a qualquer hora e dia — inclusive nos fins de semana e feriados — e o dinheiro cai na conta da outra pessoa em poucos segundos.

Entendeu o que é Pix? O serviço foi lançado pelo Banco Central do Brasil em novembro de 2020 e promete revolucionar o sistema de pagamentos no país.

Para que você fique por dentro da novidade e entenda o que é PIX e como ele pode fazer a diferença tanto em sua rotina pessoal quanto no dia a dia da sua empresa, preparamos este artigo.

Continue esta leitura conosco e aprenda tudo sobre o Pix!

O que é Pix?

Atualmente, as transferências entre contas bancárias são realizadas por meio de dois tipos de serviços: TED ou DOC.

Já os pagamentos ocorrem tanto por meio de transações quanto pela geração de boletos ou a partir do uso de cartões (débito e crédito) ou dinheiro em espécie e cheques — esse último, já menos em prática.

Quais são os impedimentos que essa versatilidade de meios de pagamento oferece? Os principais deles são: o tempo de espera e os custos de algumas operações. No TED, por exemplo,uma simples transferência pode custar R$ 20, dependendo do banco.

Com o Pix, a expectativa é de acabar com esses problemas de uma vez. Por exemplo: você pode fazer uma transferência bancária às 14h de um domingo e os recursos vão ser depositados na conta especificada em segundos. Não no próximo dia útil ou de acordo com as regras de cada instituição financeira. 

.

Para que serve o Pix?

Agora que você entendeu o que é PIX, pode se perguntar: “Mas para que serve o Pix se já existem tantas opções de pagamento?”.

A principal função do Pix é desburocratizar o setor financeiro — que tem perdido mais e mais espaço com seus serviços e produtos tradicionais para o furacão das fintechs.

O lançamento da nova ferramenta faz parte da Agenda BC# para se colocar em elevado grau de competitividade no mercado.

A partir de novembro de 2020, o PIX entrou em pleno funcionamento e oferece aos usuários uma alternativa a todos os modelos de transferência existentes que já citamos acima.

Além disso, o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, destacou o seguinte sobre o PIX:

“Para além da rapidez e praticidade dos pagamentos instantâneos, a sociedade poderá sentir os benefícios da maior competição no mercado de pagamentos de varejo, com redução de custos e melhoria na qualidade dos serviços. Além disso, essa iniciativa, em linha com a revolução tecnológica em curso, possibilita a inovação e o surgimento de novos modelos de negócio e promove a eletronização dos pagamentos, reduzindo o risco operacional e as dificuldades relacionadas ao uso do dinheiro em espécie.”

Assista no vídeo abaixo o lançamento da marca PIX e as principais novidades sobre a marca de pagamento:

.

Como funciona o Pix?

Atualmente, temos as seguintes opções para a realização de transferências e pagamentos, bem como as seguintes limitações de cada meio:

  • TED (Transferência Eletrônica Disponível), em que a instituição solicita um prazo de até 17 horas para depositar o valor creditado em outra conta;
  • DOC (Documento de Ordem de Crédito), em que os recursos são creditados apenas no dia seguinte — podendo levar mais de um dia se a operação for realizada após as 22h (e tem o limite de valor de R$ 4.999,99 por transação).

Entendendo o que é o PIX, podemos compreender que as transações vão ocorrer em tempo real, sem atrasos ou prazos que podem complicar o planejamento financeiro empresarial ou pessoal.

como-funciona-pix

Tudo sem a interferência de terceiros. Os seus recursos vão diretamente para a outra conta e vice-versa, assim como algumas fintechs que já promovem esse benefício para os seus clientes. 

Vale destacar também que o Banco Central informou que o processo do PIX pode ser efetuado tanto entre pessoas físicas quanto entre pessoas físicas e comércios ou mesmo entre estabelecimentos e entidades governamentais.

Para tanto, o uso do PIX só depende que ambas as partes tenham conta ativa em uma instituição financeira, podendo ser:

  • banco;
  • instituição de pagamento;
  • fintech. 

A conta em questão não precisa ser do tipo corrente exclusivamente. Os usuários ainda contam com algumas possibilidades para realizar a transação. São eles:

Meio tradicional

Para usar o PIX para pagamento basta informar alguns dados solicitados corriqueiramente como:

  • número de celular;
  • e-mail;
  • CPF ou CNPJ.

O meio que as pessoas habituaram-se a fazer transações financeiras, portanto.

QR Codes

Saber o que é PIX parece ser apenas a pontinha desta versátil novidade. Isso porque os pagamentos e transações também poderão ser realizados por meio da geração de um QR Code no valor desejado.

Assim, basta usar seu smartphone para ler o código e o processo vai ser efetivado nas condições que já mencionamos: recursos na conta a qualquer hora do dia e em qualquer dia, mesmo sendo de diferentes instituições bancárias.

Atenção apenas para as seguintes possibilidades dentro dessa modalidade digital:

  • o QR Code estático, que pode ser utilizado para múltiplas transações;
  • o QR Code dinâmico, que tem mais aplicação para a realização de compras.

tipos-QR-Code-PIX

Fonte: Banco Central.

Pouco ainda foi definido a respeito de ambos os modelos, mas eles podem abrir portas para uma revolução não apenas na maneira de transferir recursos, mas também de realizar pagamentos

Algo que pode ser de grande valia para as organizações remunerarem os seus colaboradores, por exemplo.

Como cadastrar uma chave Pix?

O passo a passo para cadastrar a chave Pix é bastante simples. Siga as etapas abaixo para começar a usar esse método de pagamento:

  1. Abra ou baixe o aplicativo do seu banco no smartphone;
  2. Encontre o menu Pix (que pelo regulamento do BC deve ser mostrado na tela principal);
  3. Clique na opção Minhas chaves Pix 
  4. Escolha um tipo de informação para ser sua chave: CPF/CNPJ, Chave aleatória, Telefone ou e-mail.
  5. Confirme a operação e, pronto, a chave Pix está cadastrada.

É importante destacar que se você tem duas contas, elas terão chaves Pix diferentes

Então se você cadastrar o CPF na primeira conta, na da outra instituição bancária não será possível utilizá-lo novamente como chave. Será necessário escolher uma das outras opções restantes.

Assim, quando precisar receber um pagamento, basta informar a sua chave Pix para que a transferência seja realizada. 

DICA: não se sente confortável de passar informações como CPF, CNPJ ou número de celular? Use o e-mail como chave Pix. Se necessário, crie um só para essa função.

Essa dica funciona tanto para empresas quanto para pessoas físicas.

O Banco Central também fez atualizações no serviço do Pix para garantir ainda mais segurança para as transações. Confira no vídeo abaixo: 

.

Dê mais liberdade financeira para sua equipe!

A tecnologia está a favor das empresas e suas equipes, proporcionando mais agilidade na execução de tarefas e facilitando o dia a dia das pessoas e suas necessidades.

Conheça a ferramenta Xerpay e saiba como funciona o sistema que implementa o pagamento sob demanda, ou seja, seus colaboradores podem antecipar parte de seus salários quando quiserem.

.

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação da equipe com a empresa.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Portanto, agora que você já sabe o que é PIX e entendeu que ainda existe muito a conhecer a respeito, continue de olho em nossas novidades!

Para isso, curta a nossa página no Facebook e siga-nos no Instagram e LinkedIn! Assim, você vai saber tudo a respeito do assunto em primeiríssima mão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outros artigos que você pode se interessar