Planejamento de gastos mensais: aprenda a fazer o seu de forma eficiente

Planejamento de gastos mensais

Apertou o orçamento e está em busca de uma solução para o dinheiro render mais? Para planejar novos objetivos e não perder o controle das finanças, o primeiro passo é elaborar um planejamento de gastos mensais. De forma simples e objetiva, é possível entender o cenário para tomar as melhores decisões sobre o seu dinheiro.

Entretanto, antes de criar a sua planilha com o planejamento de gastos, é preciso entender quais são as despesas fixas e variáveis e ter consciência do fluxo de entrada, ou seja, os ganhos mensais. 

Como começar a fazer um planejamento financeiro?

A maioria das pessoas utiliza planilhas para registrar as informações, porque podem ser dinâmicas e automatizadas. Mas você pode aderir à ferramentas mais confortáveis, como: bloco de notas, caderno, agenda e etc. O importante é conseguir visualizar todas as informações.

Comece uma lista com as despesas fixas, ou seja, todos os gastos que são recorrentes. Por exemplo: aluguel, conta de água, luz, telefone, internet, entre outros. Dessa forma, é possível mapear o que deverá ser pago todos os meses.

Com as despesas fixas mapeadas, faça um levantamento do último mês para entender o que foi pago. Nessa etapa, será possível identificar quais são as despesas variáveis que ocorreram no último mês. Dessa forma você conseguirá analisar quais foram os gastos necessários e desnecessários.

Uma dica é inserir tópicos no seu planejamento de gastos mensais como: despesas fixas, despesas com lazer, despesas com estudos, despesas médicas, despesas variáveis e outras despesas. Com essa organização, se torna mais fácil visualizar cada gasto.

Com as despesas registradas é hora de entender o fluxo de ganhos. Registre todas as suas fontes de renda (salário, trabalhos temporários e/ou outros rendimentos) e compare o valor que entra com o valor das despesas. 

Com todas as informações mapeadas é hora de criar um controle de gastos para evitar situações no vermelho.

Como fazer um controle de gastos mensais?

Um planejamento de gastos mensais não significa restringir certas compras, mas ter um controle maior do dinheiro aplicado em cada momento. Com a consciência das despesas fixas e dos ganhos mensais, é hora de definir um limite de gastos para cada momento.

Quanto você pode comprometer do orçamento em gastos variáveis? Esse controle é importante para planejar qualquer objetivo de curto, médio ou longo prazo. O que você economiza em pequenos gastos de lazer, por exemplo, pode ajudar a planejar uma viagem dos sonhos.

Ter um limite de gastos mensais é importante também para evitar que o orçamento fique no vermelho. É comum que pequenos gastos variáveis se acumulem e a surpresa não é boa na hora de pagar a fatura do cartão de crédito.

Muitas faturas se transformam  em uma bola de neve. Isso porque pequenos gastos variáveis podem ter impactos  gigantes, principalmente quando todas as parcelas feitas são somadas na fatura do cartão de crédito. Pagamento mínimo de cartão, parcelamento de fatura, dentre outros fatores, tudo isso soma muitos juros e essa situação nos leva ao próximo tópico.

A importância de pagar as contas em dia

A maioria das empresas cobra juros altos para pagamentos em atraso. Portanto, aquela economia feita no planejamento de gastos mensais pode ir por água abaixo quando isso ocorrer. 

Para evitar que atrasos sejam recorrentes é importante alinhar as datas de vencimento — quando possível — com os ganhos do mês. No entanto, o mais importante é estar sempre ciente das despesas que estão por vir.

Caso tenha dívidas, negocie e tente quitar o mais rápido possível. Economize em gastos variáveis para que em menos tempo a dívida seja quitada, pois, quanto mais tempo a dívida tiver, maior serão os juros.

Repense sobre alguns gastos fixos

Quando entramos no vermelho a primeira coisa a se fazer é repensar alguns gastos, mas, por que esperar esse momento para fazer uma boa escolha? A prevenção é o melhor remédio.

Algumas despesas fixas, como água e energia elétrica, não tem como mudar, pois, são serviços que não podemos escolher as empresas. Mas, outras despesas como internet, telefone e TV, por exemplo, podem ser repensadas. 

O importante é entender as suas necessidades e encontrar a melhor opção disponível. A Vivo, por exemplo, disponibiliza opções de pacotes de internet banda larga combinados com os serviços de streaming mais populares. Por isso, quem também é assinante avulso de streaming de vídeos e música pode encontrar na Vivo a vantagem de ter tudo junto em uma só assinatura. Com isso, a economia pode ser maior no final das contas.

A questão aqui é que nem tudo que entra como despesas fixas são permanentes. Por isso, é interessante repensar sobre algumas escolhas e pesquisar outras opções com a melhor oferta.

De olho nos gastos variáveis

Os gastos variáveis podem ser uma armadilha no final do mês, pois eles acontecem de forma silenciosa e sutil. Quantas vezes você percebeu que gastou demais no supermercado, ou pediu comida demais em deliverys naquela semana, ou mês?

A gente não percebe, mas com um levantamento de todas as saídas é possível identificar esses gastos em excesso e tomar uma atitude sobre eles. Uma dica: reserve um valor mensal para gastos no supermercado e certifique-se de que está comprando o que é necessário. Isso vale para qualquer tipo de gasto variável.

Neste artigo falamos sobre como evitar gastos desnecessários com hábitos que ajudam na disciplina. Vale a leitura!

Como separar o meu dinheiro entre os gastos mensais?

Não é uma regra, mas para ter uma saúde financeira, é recomendado que 50% dos ganhos estejam distribuídos entre as despesas fixas. Já o restante pode ser distribuído entre reserva para emergência, aposentadoria, objetivos (curto, médio ou longo prazo)  e para o seu lazer pessoal — nesse último 10% é o suficiente, já os demais depende do plano de aposentadoria e de quanto você precisa reservar para emergências. 

Dito isso, é importante ressaltar que ao elaborar um planejamento de gastos mensais é preciso ser persistente, principalmente para quem é iniciante. Crie uma lista, registre todas as informações, compare o mês anterior e tenha objetivos. 

 

Conheça também a planilha financeira que disponibilizamos aos nossos leitores para ajudar nesse processo de organização das finanças.

Confira outros artigos que você pode se interessar