Descubra o que é reescalonamento de dívidas e como ele pode te tirar do vermelho

reescalonamento de dívidas

Quem nunca passou por um mês apertado, onde o dinheiro acaba faltando para algumas contas, não é mesmo? Essa é uma realidade presente na vida de diversas pessoas ao redor do mundo, que acabam buscando o que é o reescalonamento de dívidas para sair do vermelho e ter uma folga nas contas.

Essa é uma opção oferecida por diversas instituições e que muitas vezes é uma das únicas saídas para os endividados. 

No entanto, é importante entender exatamente como ela funciona, para não acabar entrando em uma enrascada e aumentando ainda mais a sua dívida.

Sabendo disso, para te ajudar a quitar dívidas, neste artigo trataremos sobre os seguintes tópicos:

  • O que é reescalonamento de dívidas?
  • Como funciona o reescalonamento de dívidas?
  • Como fazer o reescalonamento de dívidas para quitação total?
  • Qual a função do reescalonamento de dívidas?
  • Quais as vantagens do reescalonamento de dívidas?
  • Quais os perigos do reescalonamento de dívidas?
  • Como fazer reescalonamento de dívidas para sair do vermelho de verdade?

Desse modo, vai ficar muito mais fácil cuidar da sua saúde financeira e descobrir se essa realmente é a melhor opção para colocar as contas em dia! Confira mais abaixo e boa leitura!

O que é reescalonamento de dívidas?

Em linhas gerais, o reescalonamento de dívidas se trata de uma negociação realizada para, na maior parte dos casos, diminuir o valor das parcelas de uma dívida, com acréscimo de juros.

Suponha que você tem um financiamento em seu nome, mas não está conseguindo pagar as parcelas. 

Nesse caso, o banco pode te ajudar diminuindo o valor das parcelas e adicionando essa porcentagem no final, ou seja, aumentando o número de mensalidades. 

Nesse sentido, evidentemente a tributação do valor aumentará. No entanto, em alguns casos de “sufoco financeiro” essa pode ser uma opção bacana para quem precisa de um respiro a mais durante o mês.

Como funciona o reescalonamento de dívidas?

Como você pode perceber, o reescalonamento de dívidas muitas vezes é uma das únicas respostas para quem está com o orçamento apertado. No entanto, ele não representa a diminuição do valor de uma conta, e sim apenas uma suavização de parcelas. 

Nesse sentido, ele pode ser realizado de duas formas: uma delas é quando o próprio cliente procura a instituição a qual está devendo para realizar uma negociação. 

Nesse caso, fica a critério da empresa oferecer ou não o benefício, verificando se o pedido do cliente é viável financeiramente. 

Já a segunda opção comumente acontece quando o cliente já está com algumas parcelas de conta em atraso. Nesse caso, a própria instituição faz contato com o devedor para oferecer a alternativa e, a partir disso, resolver o problema com a dúvida. 

Em ambos os casos é preciso ter bastante atenção nas condições propostas, tendo em vista que cada empresa adota uma política para esse tipo de benefício. 

Como fazer o reescalonamento de dívidas para quitação total?

Agora que você já descobriu o que é o reescalonamento de dívidas, deve estar pensando que ele é uma proposta apenas para quem não consegue manter suas contas. No entanto, esse é um benefício bem bacana também para quem deseja se livrar de vez das dívidas.

Isso porque, como citamos anteriormente, o reescalonamento nada mais é do que uma negociação. Nesse sentido, essa negociação também pode ser feita para realizar a quitação total de um valor em aberto. 

Por exemplo, suponha que você realizou um empréstimo, o qual está pagando através de parcelas mensais e com uma porcentagem de juros. No entanto, conseguiu juntar um valor suficiente para quitar a dívida. 

Sendo assim, basta entrar em contato com o banco e solicitar uma proposta de reescalonamento, onde provavelmente os juros serão retirados e você ganhará um bom desconto para eliminar as parcelas. 

Esse é um dos casos onde o reescalonamento se mostra mais vantajoso, tendo em vista que, ao invés de acrescentar novas tributações, ele as elimina e garante mais benefícios ao cliente.

Já pensou em fazer um empréstimo para se livrar de outras dívidas? Confira neste artigo se essa é uma estratégia eficiente para a sua saúde financeira: Empréstimo para quitar dívidas? Aprenda se compensa fazer!

Qual a função do reescalonamento de dívidas?

Sabendo o que é reescalonamento de dívidas, não fica difícil imaginar que o seu principal papel é evitar que os clientes fiquem com um grande saldo devedor ao banco

No entanto, o papel dessa negociação de dívidas vai muito além, representando uma boa oportunidade de organização financeira para o consumidor. 

Afinal, conseguir separar um dinheiro para quitar dívidas não é nem um pouco fácil. Nesse sentido, muitas vezes as contas vão se acumulando até que o consumidor não tenha mais nenhum centavo de sua remuneração para uso próprio.

Portanto, o reescalonamento representa a oportunidade de realizar uma renegociação de dívidas de forma super eficiente.

Mesmo que os juros no final aumentem, o cliente passa a ter uma maior parte livre em seu pagamento, podendo usá-la para quitar outras dívidas. 

Sendo assim, podemos dizer que sua função, além de permitir maior liberdade financeira, é evitar que o consumidor acabe adquirindo cada vez mais dívidas.

Quais as vantagens do reescalonamento de dívidas?

Além de saber o que é o reescalonamento de dívidas, é importante entender que essa não é apenas uma proposta bancária. 

Isso porque em julho de 2018 a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) determinou que é obrigação das instituições bancárias oferecer o reescalonamento de dívidas para todos os clientes que utilizassem um valor maior que 15% do cheque especial durante os últimos 30 dias.

Nesse sentido, não fica difícil entender que a renegociação de dívidas através do reescalonamento oferece sim algumas boas vantagens. Entre as principais, podemos destacar:

Recuperação de crédito

Sem dúvida ficar com o “nome sujo” é um dos maiores medos de quem possui uma vida financeira ativa. Afinal, o famoso score baixo prejudica diversas ações, desde o financiamento para um veículo até o crédito para aumentar o limite do cartão. 

Nesse sentido, com toda a certeza uma das maiores vantagens do reescalonamento de dívidas é permitir a saída do vermelho. 

Afinal, como ele trata de uma negociação de dívidas, a partir do momento que é firmado o novo contrato o nome do cliente passa a ficar “limpo” novamente.

Portanto, é uma ótima oportunidade de aumentar o score e garantir novas oportunidades no mercado financeiro.

Valor mais acessível ao orçamento 

Quando fazemos uma conta, sempre acreditamos que ela cabe no nosso orçamento. No entanto, com o passar dos meses não é comum percebemos que acabamos dando um passo maior que a perna e que está difícil arcar com os gastos.

Dessa maneira, também vale destacar que o reescalonamento é uma ótima solução de dívidas. 

Afinal, com ele é possível renegociar e garantir uma parcela mais suave, mesmo que por mais tempo. 

Portanto, há uma sobra mensal maior, ideal para garantir que você dará conta das suas necessidades e, principalmente, não acabará se afogando em dívida novamente. 

Ganho de maiores descontos 

Para sair do vermelho, uma das melhores iniciativas é, de fato, eliminar dívidas. Nesse sentido, optar pela renegociação como forma de quitação com toda a certeza é uma excelente ideia. 

Afinal, além de garantir mais crédito caso precise de uma ajuda financeira, você elimina uma conta que ocupava parte considerável da remuneração mensal. 

Sendo assim, essa brecha pode ser utilizada para pagar outras contas ou até mesmo para aquele investimento especial. 

Quais os perigos do reescalonamento de dívidas?

Como você percebeu, renegociar dívida por meio do reescalonamento pode ser uma excelente opção em diversos casos. No entanto, isso não significa que essa é a opção mais indicada para todas ou, principalmente, que deve ser feita de forma desmedida. 

Afinal, toda ação tem uma reação, principalmente quando se trata do mercado financeiro. Portanto, é preciso analisar muito bem todo o contexto para não acabar caindo em uma enrascada na hora de sair do vermelho. 

Nesse sentido, abaixo separamos também alguns riscos do reescalonamento de dívidas. Confira:

Juros muito altos 

Sem dúvidas as instituições bancárias não fariam negociações que não fossem lucrativas para elas. 

Por esse motivo, muitas vezes o reescalonamento de dívidas é desvantajoso para o cliente, tendo em vista que as parcelas diminuem, mas possuem o seu valor aumentado em dobro através do acréscimo de novas mensalidades. 

Por esse motivo é mais que essencial ler todas as cláusulas do contrato e fazer os cálculos em relação ao novo valor total da dívida. Desse modo, fica mais fácil perceber se a condição realmente é boa ou representa maior prejuízo a longo prazo. 

Quer entender como funcionam os juros e identificar de forma fácil e eficiente uma tributação absurda? Aprenda neste artigo: Como identificar e fugir dos juros abusivos? Saiba agora mesmo!

Aumento da dívida a longo prazo 

Só quem tem contas altas em seu pagamento sabe o quanto elas dificultam a organização do orçamento. 

Afinal, muitas vezes ficamos totalmente impedidos de começar um novo projeto ou de realizar um sonho por conta das parcelas, que comprometem a renda mensal.

Nesse sentido, na grande maioria dos casos o reescalonamento das dívidas implica em garantir mais parcelas. Portanto, o sonho de se livrar das contas fica bem mais longe, mesmo que o valor mensal diminua. 

Como fazer reescalonamento de dívidas para sair do vermelho de verdade?

Até aqui já ficou bem claro que fazer uma negociação de dívidas pode ser super positivo, mas também exige alguns cuidados. Afinal, caso contrário, tudo pode se tornar uma grande bola de neve, piorando ainda mais a situação financeira geral. 

Portanto, ao optar pelo reescalonamento, algumas atitudes são necessárias para garantir a efetividade do processo. Entenda mais: 

Mude a sua mentalidade 

De nada adianta negociar a dívida e continuar gastando da mesma maneira. Se o comportamento que levou ao vermelho se repetir, não demorará muito tempo para a situação se tornar a mesma que a anterior, ou, em alguns casos, até pior. Portanto, é necessário focar em ajuste de orçamento e em uma educação financeira de verdade. 

Sendo assim, quando aplicar a solução de dívidas, comece a olhar para a sua vida econômica com mais cuidado. Faça um planejamento mensal e tente se ater a ele, para que os resultados realmente apareçam e mostrem a efetividade desejada. 

Tente quitar dívidas menores 

Muitas vezes o grande agente causador de uma crise financeira não é uma conta alta e sim um grande número de contas pequenas. Ou seja, parcelas com baixo valor, mas que quando colocadas juntas comprometem grande parte do pagamento.

Por esse motivo, uma das melhores dicas é não fazer um reescalonamento para essas pequenas contas e sim tentar encerrá-las de vez

Dessa forma, o reescalonamento só deve ser uma opção para aquelas dívidas que ainda vão ser um incômodo por muito tempo. 

Foque em pagar as contas antes de gastar 

Quem nunca se impressionou e gastou antes do esperado quando olhou as cifras no dia do pagamento, não é mesmo? 

Esse é um comportamento super comum, mas que costuma ser um grande agente causador de problemas. Afinal, muitas vezes o gasto supera o valor necessário para pagar as contas, deixando alguns boletos para trás. 

Portanto, uma ótima dica é primeiro pagar todas as contas e só depois separar o valor que pode ser gasto com futilidades. Desse modo você traz a frase “primeiro o dever, depois o lazer” para a prática e garante sua saúde financeira por mais um mês.

E aí, conseguiu entender o que é reescalonamento de dívidas e como ele pode te ajudar a sair do vermelho? Se sim, nos siga em nossas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn e confira ainda mais conteúdos incríveis todos os dias! 

E para ficar por dentro do melhor plano de saúde financeira da atualidade, conheça o Xerpay! Com ele você aprende tudo sobre educação econômica e garante que a sua carteira fique sempre cheinha! 

Essa ferramenta está mudando a forma como os funcionários lidam com o seu salário e gerando mais satisfação e motivação no trabalho.

O Xerpay pode ser um dos benefícios mais valorizados por quem trabalha em sua empresa. Fale com um especialista e conheça mais!

Confira outros artigos que você pode se interessar